sábado, 22 de novembro de 2014

#172 - Six

(fonte: weheartit)
Ninguém vê o tempo da forma como ele realmente discorre. O tempo que passa no relógio, não é o mesmo tempo que vemos no dia-a-dia. Um minuto se torna uma eternidade quando estamos fazendo algo desinteressante, mas esse mesmo minuto acaba num piscar de olhos quando estamos nos divertindo.

E são nesses picares de olhos que o meu tempo passa ao seu lado, porque é incrível não ver o tempo passar perto de você. Aí a minha mãe me liga perguntando onde estou e meu pai argumenta que eu virei turista em casa. Qual é a sua resposta para tudo isso? A mais simples de todas: agora eu tenho duas casas.

Eu realmente não sei definir tudo o que eu sinto em um punhado de palavras. Até porque o que eu sinto está distribuído em todos aqueles momentos que eu costumo resgatar da memória e escrever numa carta ou em várias páginas de um diário. Você sabe disso.

Há seis meses você escolheu estar comigo da mesma forma que eu escolhi estar com você. E há muito mais de seis meses eu guardo sorrisos seus porque você me faz bem.

São todos os instantes simples, as músicas compartilhadas, os duetos desafinados, o doce roubado, os filmes assistidos. São as conversas sinceras e a confiança que está me passando. Os abraços apertados e até uns hematomas de Muay Thai (e que esse não seja um motivo para mais hematomas, até porque você quer graduar...).

E todo relacionamento tem suas regras: cachorros > gatos, a sua comida > a minha comida, o seu lanche sempre será mais apetitoso que o meu, portanto eu sempre vou querer ele.

Desejo que o melhor tempo seja contigo, exatamente da forma como está sendo, e que ele seja duradouro. Infinitas pessoas desejam que dure e outras infinitas desejam que não, mas eu não me importo, porque enquanto você me escolher, eu estarei aqui ao seu lado. Por muitos e muitos meses.

0 comentários: