domingo, 18 de agosto de 2013

#164 - Meu pensamento voa livre, leve e solto

(fonte: weheartit)
Eu não sei se as minhas palavras estão seguras sendo escritas aqui, mas eu acho que não me importo que você leia, ou que ele ou qualquer outra pessoa leia. Eu só queria deixar aqui um pouquinho da minha revolta. Aliás, das minhas revoltas.

Acho que já ficou óbvio que vou falar de um affair, né? Então vou enrolar mais um pouco, porque eu não tenho sentimentos, mas estou cheia de sentimentos. Como pode isso?

Melhor parar e pensar. Não não é melhor parar e pensar. Parar e pensar machuca, magoa, destrói e eu estou bem assim. Estou, quem sabe, imune a um sorriso bonito. Digo, meu coração está (e espero que fique por um bom tempo).

Sinto falta dos  meus comentaristas daqui, todos eram lindos. Agora sou só eu. Mas não tem problema.

Meus textinhos não são mais mágicos, acho que isso é a falta de amor. Claro que não, aqui tem muito amor! Metade de mim é amor e a outra metade é carinho. Serei bem técnica na manutenção de ambos. Assim não tenho problemas com a manutenção do coração, não é? Cautela é sempre bom. Umas surras da realidade também. Às vezes ele aquece a minha alma. Às vezes eu acredito que ele está se sentindo amado. Às vezes eu só quero passar mais uma noite abraçada com ele. Às vezes as nossas conversas são as mais aconchegantes. Às vezes eu me sinto a maior bobona. Às vezes ele segura a minha mão. Às vezes sou carinhosa. Às vezes somos só amigos. Às vezes sei lá.

Pode ficar na minha cabeça, desde que não vá para o meu coração. Na maior moral... Charlie Brown!

1 comentários:

Fernando Pacman disse...

Olá Giselaine.
Surgindo mais um novo comentarista por aqui rs.
Gostei bastante do texto, o importante é escrevermos sempre com o coração, pois assim com certeza seus textos serão gostosos de ler.
Estou seguindo seu blog para visitar sempre e acompanhar as novidades.
Abraços

http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/