quinta-feira, 15 de setembro de 2011

#118 - Inóspito



Preciso de um tempo para viver. Na verdade, eu nem sei mais se realmente é para isso que eu quero um tempo. Acho que não é de um tempo que eu preciso, mas sim de climas diferentes, pessoas diferentes, palavras diferentes... Um novo ambiente, algo assim.

Enjoei de toda essa rotina, não quero mais fazer essas coisas, não quero mais ver essas pessoas, não quero mais ser ignorada! Sinceramente, não consigo entender porque as coisas mudaram tanto em tão pouco tempo. Jurei que faria desse ano o melhor de todos, mas agora eu apenas quero fechar os olhos e ver que tudo acabou.

Não me importo com o que vai acontecer ano que vem ou no outro, não sei se estarei aqui, como estarei... Sei que eu estou doente. Sim, eu sinto isso e sinto muito. Mas isso não é motivo para abandonar tudo o que eu construi ou todas as pessoas que eu conquistei e quando eu ajo assim é por causa dessas grandes questões que surgem na minha mente. Não quero magoar ninguém.

Cheguei no limite de muita coisa, muitas que eu não queria ter chegado, mas foi assim e vai acabar assim. Construi castelos de areia que eu pensei que nunca cairiam. Confiei cegamente em milhares de mentes perversas. Não é a primeira vez que fazem isso comigo.

Eu sinto tanto, tanto mesmo. Não quero fazer nada além de receber um abraço e ficar assim por um tempo grande, sem outras intenções, sem pensar no depois. Coisas como fechar os olhos ao se abraçar e não precisar pensar em nada. Esvaziar a mente.

Queria poder dizer que eu posso não me importar com o amanhã. Penso seriamente nisso.

4 comentários:

LarissaB. disse...

me identifico com o seu texto, está muito bonito!
mas sabe, eu acredito que tudo uma hora passa, as pessoas que não devem estar em nossas vidas se vão e novas vem e preenchem o vazio que às vezes temos dentro de nós.
temos que ser forte, mesmo se a vontade seja de desistir de tudo, mesmo se estamos fracas.
pode contar comigo =)

um beijo!

LarissaB. disse...

mas você ainda pode se reerguer, tem que encontrar o resto de força que te resta e se levantar, não deixe isso te afundar, encontre motivos, razões, ou simplesmente, faça!

Alana Araújo disse...

Como sempre lindas palavras.
Queria muito me desculpar pela ausência que tive, escrevi algo me explicando, se puder, leia.
http://semintencoes.blogspot.com/

Alek Silva. disse...

Que blog maravilhoso *-*

Visite o meu blog também por favor ^^

www.theatrevidos.blogspot.com