domingo, 26 de junho de 2011

#105 - Carta IV


Lugar Nenhum, 25 de Junho de 2011.

Querido Joe,

Ando buscando aquele equilíbrio que havia comentado, mas realmente está muito complicado. Ainda acredito que sou um ser incompreendido. Queria muito saber explicar esses sentimentos, essas sensações, mas a liberdade não permite. Como sempre, a mente está limitada nessa pseuda liberdade...

Hoje eu descobri que não posso falar. Descobri que eu mesma mantenho essa minha mente numa ditadura opressora. Quando a mente se expande, rapidamente os pensamentos se embaralham para que o foco se esvaia.

Isso é triste, Joe. Esse é o principal problema desse ser complexado em pensamentos. O que você faria em meu lugar? O que você faria a cada vez que o mundo lhe perguntasse o que se passa? Eu não consigo saber. Como sempre, abaixo a cabeça e digo que não sei.

Joe, é difícil escutar as vozes que gritam nessa caixa. Elas sempre são tão pessimistas. Na verdade, elas são realistas. Elas me fazem ver coisas além do que existem. Isso gera uma grande batalha, são muitas interpretações, muitos conflitos internos.

Ah, creio que estou sendo conduzida à loucura. A mente está me mandando parar. Busco escrever-lhe aqui a fim de encontrar a ponta do barbante enovelado. Não consigo ordenar tudo sozinha. Se tiver uma solução, dá-me a luz ou mostra-me a porta de saída.

Atenciosamente,

Hanna

6 comentários:

Nathália de Freitas disse...

Desejo um ótimo final de semana!
Sem tristezas!

Bjooo
Nath de Freitas
http://nathdefreitas.blogspot.com

Lara Oliveira. disse...

A gente tenta se achar nas palavras e acaba se embolando mais ainda, não é? Amei!

Sabrina Torres disse...

Hey Hanna!
Não sou o Joe, mas acho que sei como se sente, não completamente, pois só quem sente é que sabe, mas consigo ter uma ideia.
Uma coisa te digo: VOCÊ NUNCA VAI CONSEGUIR EXPLICAR SEUS SENTIMENTOS!
Sentimentos não existem para serem explicados e sim para serem sentidos.
Não consigo explicar o que é o amor ou ódio ou amizade, eu só sinto.
Ás vezes abaixar a cabeça e dizer não é a unica coisa que conseguimos fazer seus pensamentos não deixam que as palavras saiam.
Tudo passa, e você sabe disso!
Aposto que já se sentiu mal e depois de algum tempo (dias/semanas/mese/ou até anos) se sentiu melhor. Isso acontece porque para encontramos a felicidade precisamos passar por sua rival a tristeza. Se a tristeza não existisse como você saberia o momento que você está feliz?
Tristeza/felicidade - dia/noite - amor/ódio - limpo/sujo... precisamos sentir ambos para descobrir qual é melhor. Um não existe sem o outro.


Ps: Não deixe que minhas palavras a confudam mais ainda.

Beijinhos ;*

*Jéssica Marques* disse...

Olá!
Conflitos internos, assim como surgem, se desfazem!E a forma como colocar fim neles, você tem que ouvir, de seu próprio coração!
Espero que tudo melhore!

tem selinho pra você no meu blog querida!
Espero que gostes!
um beijo!

*Jéssica Marques* disse...

Tem desafio pra você no meu blog!
Pode pegar se quiser!!
um grande beijo querida!!

te cuida!

Sam Rubio disse...

Hey, isso é chato e complicado. Acho que sei como se sente :/ Pode até parecer estranho, mas esse post tem tudo a ver com o que estou sentindo esses dias.
Beijinhos e no more sadnes to us;