terça-feira, 21 de junho de 2011

#104 - Começo do fim


É, eu estou chateada mesmo. Daquelas chateações que pesam aqui do lado de dentro. Aquelas que enferrujam as portinhas do coração. Fazia tempo que isso não me batia à porta. Eu só quero ficar quieta no meu cantinho, tentando fingir que sou durona, quando na verdade eu estou mesmo é precisando de um carinho e um pouquinho mais de atenção. Segurando esse choro todo que está guardado há alguns dias. Cultivando todos esses arranhões no meu peito.

Estou insuportável. Tenho a máxima consciência disso e vou continuar sendo até que as pessoas parem de olhar para o próprio umbigo e veja o que estão fazendo. Esses arranhões doem. Será que eu sou sempre a idiota da história? Quando eu quis mudar esse orgulho, foi para não machucar mais as pessoas que gostavam de mim e não para ser o brinquedo delas. Usa e joga em qualquer canto até querer usar novamente.

A confiança de que não haverá escassez induz a isso? Porque eu não vejo as coisas assim. Não sei se é mais aquela fase horrível que me surge, ou se eu percebo coisas além. Parece que eu estou sendo subestimada, ignorada. Deixa a garota boba de lado que ela volta. Não é bem assim. Eu sou radical e, sendo assim, hoje eu posso estar, amanhã, não mais. Acho que isso começa a ser preocupante quando começa a se pensar no fim.

1 comentários:

*Jéssica Marques* disse...

Olá!!
posso entender como se sente!
Já passei por situações assim diversas vezes...e a sensação de indiferença das outras pessoas é muito ruim!pesa e machuca bastante!
Mas cabe curar nosso coração arranhado e seguir!
Afinal. já somos um tanto diferentes por termos consciência disso não é mesmo??
Que fique tudo bem querida!
adorei o post, me identifiquei muito!
um beijo grande!