segunda-feira, 20 de junho de 2011

#103 - Melhor amigo


Era tudo novo, talvez mais para ela do que para ele. Uma tentativa de conhecer um pouco mais quem estaria por muito perto durante alguns tempos (tempos estes que se prolongariam mais tarde). A memória é sempre falha, muitas vezes infiel. Ela não lembra de tudo o que aconteceu durante esses tempos citados, parece que tudo isso aconteceu em uma tarde, um almoço, um olhar. Parece que depois de tantas conversas, algo mais nascera. Foi aí que ela traduziu a primeira vez o que aqueles olhos diziam.

Em que beco essa mocinha estava se metendo? Parece que quando se chora demais ao coração, uma hora ele se vinga. Vinga mesmo. Ela sempre reclamava para si mesma sobre essas coisas do coração. Sentimento que não lhe batia à porta. Parece que quando veio, veio tudo de uma vez.

Não nos convém contar todo o linho que se desenrolou nessa trama de novela das seis (ou sete), a bagunça foi colocada em ordem muito depois.

Esse muito depois foi refletido nele. Ele que era indiferente no começo, rispidamente chato com a garota que não lhe dava o braço a torcer e não parava de atazanar. Os grandes filmes de Hollywood relatam exatamente isso, a garota irritante que se torna aquele amor incondicional do irritado. Pois diga-me o que acontece nisso, é um grande susto no começo. Tudo se encaixa depois: mensagens, pequenas frases e o sim.

Ele declarou que havia se apaixonado pela garota irritante. Não foi, o acontecimento, muito romântico, até porque esses meios de comunicação não ajudam muito. Msn e pronto! A partir daí, começa um desses livros românticos atuais da vida de um casal que não sabe brigar (mas que finge saber), que estuda em uma escola onde ninguém é normal e que se completam a cada respirar. Exceto quando se parte para a reação química!


O primeiro e maior fato de todos é que eu mal sei narrar minha própria história. O segundo é que não foi tudo tão simples assim (não mesmo). O terceiro é que ele é a pessoa mais boba desse mundo e isso o torna incrível. O quarto é que eu o amo mais do que eu pensei que pudesse amar um dia. O quinto é: espero que gostem.

0 comentários: