sábado, 26 de março de 2011

#86 - Abobrinhas

(fonte: weheartit)
Às vezes eu preciso de dias de chuva só para acreditar que o sol vai estar lá novamente. Canso rápido das minhas crises, canso de estar mais na fossa nessas crises. Mas por um lado isso é bom. Bom, sim. Redescubro o quanto certas pessoas têm um afeto por mim, até mesmo sem me conhecer pessoalmente. Pessoas incríveis, sim.

Acho que é de fase tudo isso. Torço para que seja. Todo esse desespero, esse ciúme, essas crises e essas tristezas. Será que todo adolescente tem? Parece existir mais pessoas sentindo-se assim por aí.

Tenho vontade de mudar totalmente e isso é bem exótico. Mudar meu nome? Meu cabelo? Minha personalidade é imutável? Inexorável, implacável, rigorosa comigo mesma. Às vezes acredito que sou bipolar, às vezes creio que sou profundamente depressiva. Às vezes eu choro sozinha, às vezes eu rio sozinha. Assim, pesco lembranças legais. Elas têm um gosto docinho. Acho que as frutas colhidas do pé e provadas na hora devem ter esse sabor. Rio a qualquer momento enquanto pesco memórias adocicadas. As melhores lembranças são as mais simples e as mais bobas. Os momentos mais idiotas são os que mais são guardados nessas nossas cacholas ocas. Pois bem, quando meu baú de ideias abre, eu rio. Quando ele se tranca, eu choro. Parece simples assim.

Estou querendo mudar bastante coisa, mas isso tem que começar por mim. Acostumei a mudar. Quem sabe corto meu cabelo mais uma vez? Quem sabe consigo mudar minhas regras, como mudei algumas atitudes? A evolução começou a partir do momento que eu comecei a tomar decisões por mim mesma. Não sempre sozinha, mas pensar mais por mim e isso é muito bom. Criei um ser superior ao que me habitava. Por que não tentar novamente?

Outra coisa que eu preciso muito reanimar é a minha auto-confiança. Insegurança não leva ninguém a nada, além de causar desorganização. Não gosto que digam que eu não tenho opinião própria, pois isso eu tenho. E está sempre sendo aprimorada com as minhas pequenas adaptações interiores.

Minha mente está cada vez mais aberta e cada vez mais ela tenta entender o que acontece aqui fora. Não gosto de pessoas quietas ou tristes. Isso me deixa encacucada, se é que isso pode. Nunca deveria ficar assim perto de mim.

Queria muito poder sair abraçando todo mundo legal agora. Isso seria bem estranho, mas não seria menos legal.

Às vezes quero dormir muito, às vezes não quero dormir nada. Ainda tenho um medo bobo, ainda guardo sonhos. Invento fatos só para brigar. Gosto de ser adulada, mas não gosto de adular. Na verdade, às vezes é até interessante. Quero frio somente enquanto durmo. O calorão é tudo de bom quando se pode roubar o sorvete do namorado e dividir o "meu" sorvete com ele.

Queria poder agradecer a todo mundo que me coloca para cima quando estou entristecida, eu só volto a sorrir por causa deles. Só porque os mínimos detalhes me encantam mais do que eu digo. Observar é uma arte. Nem que seja para si mesmo.

Estou tentando ser mais light e não me estressar à toa e, sabe, isso tem resultados incríveis. Deveria tentar! Acorde e simplesmente diga, hoje é o dia do "desestresse". E nesse dia nada poderá te estressar, nada irá te irritar. Reclamar menos e desestressar mais.

A vida poderia ser feita de mais abobrinhas. Muitas abobrinhas. Ouça uma música. 

1 comentários:

Berry ♔ disse...

Hooy, obg pelo elogios e por seguir meu blog, já estou seguindo o seu também! Ah sim, volte sempre mesmo, viu!? Bjus ;*