quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

#67 - A base perfeita

Tudo o que nasce é passageiro? Não queria que fosse, é tão difícil perder. E ainda mais difícil quando se perde aos poucos, lentamente. A falta que surge é dilacerante, perturbadora.

Sobra tanta falta que chega a entristecer. Esse desespero que bate fundo e torna frágil. Tenho insegura certeza do próximo passo, mas eu sempre quis caminhar.

O que fazer para parar de perder? Gritar estericamente esse som que soa sereno aos seus ouvidos quando digo que me é importante? Parece não notar que falo sério. É nessa hora que mais uma vez digo - te amo - palavras apelativas que imploram para que não me falte. Ah, não me falte. Você é a única coisa que me segura. Ouça as minhas palavras com o coração e verá que são mais que palavras. Repita para mim se é verdadeiro. Tudo está fugindo para longe. O vento leva a minha casa. Então você será o meu abrigo. A minha única certeza é você. A minha estrutura está em você. Cuidado, por favor!

Está acontecendo como numa festa, aquela que tem todos. Estão te fazendo feliz, mas ao longo da noite, se vão... Quem restou? Aqueles que realmente importam. Os que te abraçarão e falarão o quanto esteve linda. Esses são os melhores dos melhores. A base de tudo. A base que eu, infelizmente, preciso renovar. Buscar a base perfeita. Tudo passa. O início da minha base foram eles, agora pretendo que seja você.

5 comentários:

Lara Oliveira. disse...

Dar valor a quem merece, é isso que devíamos fazer. No fim é que percebemos tudo isso.
Beijos

A Saga Auréola disse...

Tenho medo de perder as coisas da forma como você disse no texto.Beijinhos e você escreve magnificamente bem demais para o ponto de eu sempre me identificar com seus textos.

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

More Than Words disse...

Oi meu bem, tem um selo pra você lá no blog. Beijos

Jéssica disse...

Visite:
http://xxxx-pink-xxxx.blogspot.com/
Se puder seguir, ficarei feliz.
Bjoos.