sexta-feira, 26 de novembro de 2010

#53 - O som da AQUARELA ♫

O que será que me dá? Que me me bole por dentro, será que me dá? E que me sobe às faces e me faz corar. E que me salta aos olhos a me atraiçoar. E que me aperta o peito e me faz confessar. O que não tem mais jeito de dissimular. E que nem é direito ninguém recusar. E que me faz mentir e me faz suplicar. O que não tem medida, nem nunca terá. O que não tem remédio, nem nunca terá. O que não tem receita...

O que será (à flor da pele) - Chico Buarque  

" O que será que me dá? Que me traz a saudade e me faz chorar. Que me traz as memórias para me lembrar. O que não volta mais e nunca terá. O que traz as lembranças... lalalá ♫. É, a minha composição não ficou nada boa, mas eu lembrei dessa música (que as meninas cantaram no Phrenesis 2010) depois que me veio uma memória... Eu lembro do Léo quando eu ouço uma música, talvez ele nem saiba mais que eu existo, mas amizades que eu guardo, não esqueço.

Adoro muito essa musiquinha (AQUARELA), desde quando eu estava no pré e a Faber-Castell a colocou no comercial! Não sei porque eu lembrei dela, estava apenas baixando músicas da Bossa e MPB.




Vai voando...

Contornando a imensa curva...

Norte e Sul... 

Vou com ela...

Viajando Havaí...

Pequim ou Istambul...

Pinto um barco à vela...

Brando navegando...

É tanto céu e...

Mar...

Num beijo azul...

(...)



E descolorirá


0 comentários: